Hora Certa e Humana

Wilson Relojoeiro informa A hora certa e humana>

domingo, 23 de junho de 2013

Relógio Mesa Schatz

Fotos antes da restauração
Relógio de mesa Schatz modelo cúpula 400 dias, fabricação alemã.
Ano aproximado de fabricação 1950.

Fotos depois da restauração



Serviços executados: revisão geral (limpeza e lubrificação), restauração das partes folhadas.

domingo, 16 de junho de 2013

Relógio de Parede E.Ingraham &Co.

Fotos antes da restauração

Relógio de Parede E.Ingraham & Co. modelo gravatão com calendário.
 Ano aproximado de fabricação 1880.
Fotos depois da restauração
Caixa lindamente decorada com lindos entalhes.
Pêndulo decorado com trabalho combinando com os entalhes da caixa, vidro inferior original.

Serviços executados: Revisão geral (limpeza e lubrificação), ajustagem, suspensão, mostrador, restauração da caixa, restauração do aro e vidro. 

domingo, 9 de junho de 2013

Relógio de Mesa carrilhão Mauthe






Relógio de mesa Mauthe Carrilhão Westminister.
Ano aproximado de fabricação 1935.







Serviços executados: troca do mecanismo, jogo de bordões, aro com vidro e adaptação na caixa.

domingo, 2 de junho de 2013

Relógio de Parede Astro

Fotos antes da restauração.

Relógio de parede Astro, corda para 30 dias.Bate horas e 1/2 hora.

Fotos depois da restauração.


Serviços executados: revisão geral (limpeza e lubrificação), buchas e restaurar a caixa.

Galeria de Raridades e Curiosidades

NATIVO
O Berço dos Relógios populares  



Fazenda Típica da região.
Mais de 200 anos atrás no Século XIX em um lugar chamado Floresta Negra Alta,  no Sul da Alemanha começa a revolução Industrial no ramo da fabricação de Relógios. Em quase todos os sítios e fazendas da região foram feitos peças e partes para os relógios da Floresta Negra. Em um sítio se fabricava as caixas, em outro sítio ou fazenda foram produzidos os mostradores que eram verdadeiras obras de arte com muito amor nos detalhes pintado. E outras famílias se dedicavam na fabricação dos mecanismos ou montavam todas as peças para um relógio. Assim foi criado em cada lugar, se especializando as primeiras profissões no ramo de relojoaria. A prática de produzir estes relógios surgiu junto com o aparecimento  por volta de 1400, dos relógios de Torre, principalmente instalado em igrejas, os quais eram fabricados de ferro. Sem conhecimento na área da mecânica ou matemática avançada, mas sendo bom na prática de entalhar madeira, o qual, era outro passatempo nos longos meses de inverno. Os entalhadores se aventuraram em fazer um tipo de miniatura dos grandes relógios de torre, praticamente todo em madeira. Os primeiros relógios eram ainda bem simples com pouca precisão e somente com ponteiro de hora. Os aprimoramentos foram mais intuitivos do que calculados e assim somente depois de quase um século se popularizou o relógio e a sua produção. Entre diversos variantes sugiram naquele tempo o relógio cuco, o qual já tinha vários extras como apito do cuco e movimentos mecânicos como, por exemplo, o cuco saindo de uma janela. Franz Anton Ketterer,
Antigo Mecanismo de Relógio de Torre.
 por volta de 1750, foi o primeiro que conseguiu similar por meio de dois apitos, acionado cada um por um soprador, assimilando o som do cuco.
Assim, não é fora de comum, quando se faz uma  reforma das casas antigas de se encontrar atrás das paredes (acabamento), pecas e ferramentas esquecidos ainda da época. Nos sítios e  fazendas, se morava no mesmo lugar do trabalho. Assim eram  a sala e os quartos durante o inverno: oficinas, este era o    tempo onde se produzia a maior quantidade dos relógios. Ao chegar    Ada primavera os fazendeiros se dedicavam mais ao cultivo e criação. Mas se encontrava nos vilarejos lugares onde, o ano todo se fabricava relógios.

Relógio de Parede Carrilhão Silco

Fotos antes da restauração
Relógio de parede Carrilhão Silco. 
Ano aproximado de fabricação 1950.

Fotos Depois da Restauração.
Serviços Executados: Revisão geral (limpeza e lubrificação), ajustagem, buchas, bordões e restauração da caixa.

Total de visualizações de página

Seguidores

Arquivo do blog